Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Silvino Olavo - O Poeta dos Cysnes.

Nada mais justo do que homenagear o inspirador deste blog, o Dr. Silvino Olavo Cândido Martins da Costa, com a sua biografia. O poeta Silvino Olavo nasceu em 27 de Julho de 1897, na Fazenda Lagoa do Açude; filho do Coronel Manoel Joaquim Cândido e de Josefa Martins Costa.
No ano de 1915 sua família se muda para Esperança, e tem suas primeiras lições com Joviniano e Maria Augusta Sobreira.
Em João Pessoa dá continuidade a seus estudos no Colégio Pio X, sendo agraciado com a medalha de Honra ao Mérito por sua dedicada vida estudantil em 1916.
Em 1921, parte para o Rio de Janeiro e inicia o curso de Direito. Na ocasião, trabalhou nos Correios e Telégrafos e atuou como revisor de jornal.
Diplomado em 1924, orador oficial da turma, publica “Cysnes” e “Estética do Direito”.
Retornando à Paraíba em 1925, inicia um levante, juntamente com outros esprancenses ilustres, em prol da emancipação municipal, onde proclama o seu famoso discurso: “Esperança – Lírio Verde da Borborema”.
Em 1926 colabora com d…

A Maternidade São Francisco de Assis.

No dia 19 de junho de 1959, por iniciativa do Pe. Manuel Palmeira da Rocha, era assentada a pedra fundamental da "Casa de Saúde e Maternidade São Francisco de Assis", prestigiada pelo então Governador do Estado Pedro Moreno Gondim e o Cônego José Coutinho, além de diversas autoridades. Antes a cidade contava apenas com o Posto de Saúde, administrado pela Fundação SESP.
Em 28 de setembro de 1960, pelas mãos do Deputado Francisco Souto Neto, foram entregues à Paróquia de Esperança as escrituras e uma substancial quantia em dinheiro[1], que acudiram as primeiras compras de material. No dia seguinte, iniciava-se efetivamente os trabalhos de construção da maternidade.
Com a chegada das freiras holandesas, em 16 de maio de 1961, os serviços se intensificaram, já que estas religiosas ficariam responsáveis pelo atendimento ao público naquela unidade de saúde.
O canteiro de obras era imenso, além da maternidade, estavam sendo construídos o ambulatório médico, a capela Santo Antonio e o…

De Banabuyu à Esperança.

Esperança foi habitada em eras primitivas pelos Índios Cariris, nas proximidades do Tanque do Araçá.
Sua colonização teve início com a chegada do português Marinheiro Barbosa, que se instalou em torno daquele reservatório.
Posteriormente fixaram residência os irmãos portugueses Antônio, Laureano e Francisco Diniz, os quais construíram três casas no local onde hoje se verifica a Avenida Manoel Rodrigues de Oliveira.
Não se sabe ao certo a origem da sua denominação. Mas Esperança outrora fora chamada de Banabuié1, Boa Esperança (1872) e Esperança (1908), e pertenceu ao município de Alagoa Nova.
Segundo L. F. R. Clerot, citado por João de Deus Maurício, em seu livro intitulado “A Vida Dramática de Silvino Olavo”, banauié é um “nome de origem indígena, PANA-BEBUI – borboletas fervilhando, dados aos lugares arenosos, e as borboletas ali acodem, para beber água”.
Narra a história que o nome Banabuié, “pasta verde”, numa melhor tradução do tupi-guarani, teria sido mudado para o topônimo de Espera…